28 jun 2016

Uma vez bailarino, sempre bailarino

Academia Cristina Cará No Comments

Quem passou pela experiência de dançar, seja qual for a modalidade, colhe os frutos dessa incrível experiência.
Ex-aluna da Academia Cristina Cará, a atriz e apresentadora Geovanna Tominaga conta como a dança colaborou em sua formação.
“Dançar com a Cris é como estar no palco todos os dias! A paixão dela pela dança contagia a todos e a cada nova coreografia queremos dar o nosso máximo. Uma excelente profissional. Muitas saudades de suas aulas”, lembra Geovanna, que foi aluna da turma de Jazz.
Screen Shot 2016-06-16 at 8.02.27 PM
A atriz e apresentadora, que faz balé desde os 5 anos de idade e tinha o sonho de ser bailarina clássica do Teatro Municipal, continua na dança.
“Ainda faço aula quando dá. Eu chamo de ballet terapia. Fazer plié e ouvir música clássica”, conta.

27 jun 2016

Academia Cristina Cará na mídia

Academia Cristina Cará No Comments

As novidades da Academia Cristina Cará repercutiu na imprensa regional, em veículos de comunicação relevantes, como Vanguarda (Afiliada Globo no Vale do Paraíba), G1, Jornal OVALE, Meon (Metrópole Online), entre outros.
Alguns dos resultados você pode conferir na galeria abaixo.

27 jun 2016

Explorando o mundo por meio da dança

Academia Cristina Cará No Comments

Ser criança é ter um universo de descobertas pela frente. Cada dia traz novas e extraordinárias sensações a esses exploradores mirins. E nesse caminho repleto de novidades, é na dança que os alunos da escola Monteiro Lobato encontram um terreno fértil que dá asas ao pensamento lúdico e estímulos à consciência corporal.
Desde 2012, a escola conta com a parceria da Academia Cristina Cará, que oferece aulas de Ballet, Sapateado, Jazz e Hip-Hop para crianças desde 1 ano e 8 meses até os 10 anos. As atividades que começaram como exclusividade para o período integral, atualmente atendem alunos de todos os horários e já contam com 150 participantes.
13256256_1099679286758050_567775827592060349_n
As aulas, que ocorrem quatro vezes por semana, duas para os alunos de manhã e duas para os da tarde, incentivam a exploração corporal, trabalhando habilidades motoras e o exercício do brincar. O resultado aparece no comportamento mais seguro e desenvolto que, com a prática da dança, a criança vai desenvolvendo.
“Quando a gente diz consciência corporal, estamos falando de crianças com uma noção mais desenvolvida de espaço e mais independentes para fazer movimentos do cotidiano como se levantar, correr ou subir no sofá, por exemplo. Além disso, por explorar a questão do lúdico, o aluno tende a deixar a timidez de lado para dar asas à criatividade”, afirma a coordenadora do período integral da escola, Laudicéia Monteiro.
As aulas são divididas em Baby Class, Pré-Ballet, 1º Ballet e 1º Ballet Avançado. A evolução da modalidade de dança de preferência do aluno acontece gradativamente. De acordo com Laudicéia, as exigências da aula também aumentam à medida que os participantes avançam nas aulas.
“A dança também tem essa característica de desenvolver limites e disciplina. São competências importantíssimas para o desenvolvimento das crianças e aprendizados que as eles levarão para a vida”, comenta.
As aulas ocorrem todas as terças e quintas para os alunos do período da manhã e às terças e quartas para o período da tarde. No fim do ano letivo, as crianças apresentam um espetáculo elaborado pelos professores da academia.

24 jun 2016

Academia Cristina Cará participa do 9º Circuito Nacional de Dança

Academia Cristina Cará No Comments

Com apresentação de três solos, a Academia Cristina Cará estará no 9º Circuito Nacional de Dança, no próximo dia 15 de julho, em Santos, litoral de São Paulo.

Fernanda Marzulo


Na modalidade clássico se apresenta a solista Fernanda Marzulo, com a coreografia de repertório “Princesa Florine”, de Marius Petipa.
Já a bailarina Isabele Carvalho sobe ao palco com o solo neoclássico “Avesso”, coreografia de Thais Bechepeche.
Thais Amorim apresenta o solo de repertório, com variação, de Paquita, também de Marius Petipa.

24 jun 2016

Cia de Jazz Cristina Cará se apresenta em Ilhabela

Agenda, Apresentações No Comments

A Cia de Jazz Cristina Cará participa da 13ª Mostra de Dança da Fundaci (Fundação Arte e Cultura de Ilhabela), integrando a programação cultural da 43ª Semana Internacional de Vela, com apresentação de um trio e de um duo, no próximo dia 8 de julho.
As apresentações reunirão fragmentos do espetáculo premiado “Cobaias de Deus”, da coreógrafa Cristina Cará.
12308745_1205151516168238_9094265996633862503_n
No elenco do trio, os bailarinos Amanda Saloni, Lia Cará e Otávio Cabral. Ja no duo, os bailarinos Paulo Henrique e Priscila Schiavinato.

24 jun 2016

Temporada de Exames & Férias

Avisos No Comments

Para ficar atento ao calendário do fim do mês, de 27 a 30 de junho acontece a nossa semana de exames. Anote seus dias e horários.
Já o encerramento das aulas do primeiro semestre será no dia 8 de julho.
Ah, o encerramento das aulas de turmas de adultos é um pouquinho depois: no dia 15 de julho.

24 jun 2016

Academia Cristina Cará & Youth America Grand Prix

Academia Cristina Cará No Comments

O Youth America Grand Prix (YAGP) é a maior competição internacional de dança do mundo. Suas competições finais que ocorrem em New York City, incluem ballet e estilos de dança contemporâneos. Fundada em 1999, o YAGP tem reconhecimento internacional e é almejado por bailarinos do mundo todo.
A história da Academia Cristina Cará com o YAGP começou em 2005, quando ela foi considerada a melhor coreógrafa de jazz do Festival de Joinville, com o espetáculo “Kokyu”, com o qual foi convidada para participar do YAGP, em Nova York.

Em 2006, estava lá, pela primeira vez, representando o Brasil na competição. Na ocasião, mais que especial, foi premiada em segundo lugar, com a coreografia ‘Kokyu’.
Já em 2007, retorna para o YAGP com a coreografia “El Camino”, ficando na lista dos 12 melhores do mundo do festival. Em 2008 retornou a Nova York e foi premiada em primeiro lugar, com a coreografia ‘Spiritual Spiral’, em um solo de contemporâneo.
Já em 2011 o palco do YAGP recebeu 18 bailarinos da Academia Cristina Cará, na categoria juvenil, para a coreografia o Bambaumba Beat, em uma experiência incrível para os alunos.
“O palco é importantíssimo para a formação e o amadurecimento do jovem talento. Hoje os festivais permitem a troca de informações e o intercâmbio entre alunos, professores, coreógrafos e diretores. Essa vivência dá ao bailarino a segurança necessária para sua formação ser completa”, comenta Cristina Cará.

24 jun 2016

Academia Cristina Cará, um capítulo especial na história da dança

Agenda, Apresentações 1 comentário

Mais do que dar um nome à academia, onde cumpre a função de diretora e coreógrafa, Cristina Cará faz parte da história da dança na região e da vida de muitos bailarinos. Esse é um dos motivos pelos quais ela receberá, no próximo dia 29 de junho, o Prêmio Absollut.
Diariamente, desde que começou no mundo da dança, aos 7 anos, Cris acompanha o universo da dança e, desde quando fundou a academia, em 1984, aos 22 anos, envolve-se com dedicação ao aprendizado de seus alunos.
Toda sua vida buscou, com muito estudo, especializar-se para fazer da Academia Cristina Cará uma das maiores academias de dança do Brasil. É formada em Educação Física e pós-graduada em MBA em Dança. Aperfeiçoou-se na modalidade Jazz com grandes mestres do Brasil e de Nova York.
Atuou como professora, jurada e coreógrafa nos maiores festivais de dança do Brasil e exterior. Em 2005, por exemplo, recebeu o prêmio de coreógrafa revelação no Festival de Dança de Joinville, um dois mais reconhecidos do mundo. Já em 2008 e 2009, no mesmo Festival, conquistou o 1º lugar na modalidade Jazz Avançado.
Cristina Cará ainda foi premiada em três edições consecutivas (2006, 2007 e 2008) no YAGP – Youth American Grand Prix, em Nova York.
Mais recentemente, ministrou aulas no 2º Congresso Internacional Jazz Dance, ao lado de grandes nomes, como Sheila Barker (USA) e Josh Bergasse (USA).
Confira mais na entrevista.

Como se iniciou sua história com a dança?
Eu comecei com 7 anos com uma francesa que deu aula no Tênis Clube, em São José. Ela foi embora e eu não dancei por um ano. Depois, aos 9 anos, comecei a fazer aulas com a Damares Antelmo e nunca mais parei. A partir dos 15, já comecei a viajar fazendo cursos e fiz todas as modalidades – Ballet, Jazz, Contemporânea, etc. Mas, apaixonei-me mesmo pelo Jazz. A partir dos 15 anos, já comecei a dar aulas e abri minha própria academia aos 22 anos. Não foi nada programado, aconteceu. Não foi nem pensando “vou viver disso”, foi tudo por amor mesmo.

Quando decidiu que ia ser bailarina?
Foi muito cedo. Quando eu comecei, saindo de São José para conhecer mais, indo para o Rio de Janeiro e para São Paulo, na minha cabeça nunca existiu outra opção.

Encontrou dificuldades?
Em todas as profissões você tem dificuldades, mas com foco e amor pelo que faz, você esquece.

Quais foram suas inspirações?
Foram ícones do Jazz na minha época de aprendizado, como Rose Calheiros, Joyce Kerman, Marly Tavares, etc.

Um momento da sua carreira que te marcou?
No Brasil, foi quando ganhei como melhor coreógrafa do Festival de Joinville, em 2005. No exterior, foi quando levei meu grupo para Nova York no YAGP (Youth America Grand Prix), e conseguimos o segundo lugar.

Qual a diferença que vê entre o passado e hoje?
Acho que hoje, com a globalização, as pessoas estão estudando e investindo mais no mundo da dança. Quando eu podia imaginar que ia levar meu grupo para Nova York e ser premiada lá? Bailarinos da academia hoje estão em grandes companhias. Na minha época, esse mundo era inacessível. Hoje, eles mostram esses caminhos e muitas portas estão se abrindo.

O que espera da dança ?
Meu dever como mestre da dança é continuar orientando os que querem seguir carreira para que eles possam voar.

Como é o seu processo de criação para as coreografias?
Para mim incrivelmente é a música primeiro. Vem a música e depois a ideia – e ela tem que bater 100% comigo, se eu não curtir, não sai nada. Se for bom, tudo flui junto. Depois, também, vem um trabalho de pesquisa baseada no tema que queremos apresentar.

Nome completo:
Cristina Cará

Data de nascimento:
27/03/1962

Local de nascimento:
São José dos Campos

A dança é:
Meu caso de amor com a vida

24 jun 2016

10 motivos para dançar agora

Academia Cristina Cará, Sem categoria No Comments

Independente da modalidade escolhida – Jazz, Ballet, Sapateado, Dança Contemporânea, Hip Hop ou Ballet Fitness –, a dança reúne inúmeros benefícios para pessoas de todas as idades, das crianças e adolescentes aos adultos e à terceira idade.

Dançar melhora o humor, incentiva a socialização, faz bem para a respiração, para a frequência cardíaca e para a coordenação motora. Por esses benefícios, a Academia Cristina Cará vêm atraindo não só bebês, crianças e jovens, mas adultos de todas as idades.

Com base em estudos científicos e na nossa experiência, listamos dez motivos motivos pelos quais você deve dançar mais – ou começar a dançar já.

Bye bye sedentarismo
A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a dança no combate ao sedentarismo, por ser uma atividade física realizada de forma prazerosa, por envolver movimentos do corpo combinados com música.
A dança é recomendada ainda por médicos para auxiliar na luta contra o sobrepeso, pois também queima calorias. No Ballet, por exemplo, perde-se em média 500 calorias.

Coração saudável
Quando dançamos, ativamos a circulação e a frequência cardíaca. A Associação Americana do Coração recomenda a dança como exercício aeróbico para reduzir os riscos de doenças cardíacas. O estudo Dancing for Cardiac Exercise Study (Dançando para o Exercício Cardíaco), do cardiologista Hermes Ilarraza Lomelí, confirma o feito.

Tônus Muscular
Ao dançarmos, movimentamos áreas que não trabalhamos quando corremos ou pedalamos, por exemplo. A dança trabalha o tônus de músculos de quase todo o corpo.

Flexibilidade
A flexibilidade tão exigida para os bailarinos não é apenas para que os movimentos sejam perfeitos. Ela reduz lesões, alivia dores nas articulações e até diminui as dores pós-exercícios.

Postura
A flexibilidade combinada com um tônus muscular resulta na melhora da postura e, consequentemente, uma vida sem dores nas costas.

Felicidade
A dança é uma atividade física que libera muita endorfina, o hormônio da felicidade. Segundo um estudo publicado no The Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition, apenas uma aula de dança por semana já pode aumentar o nível desse hormônio de uma maneira significativa.

Colesterol Free
A dança é uma das atividades física destacadas pela OMS como peça-chave na luta contra o chamado colesterol ruim (LDL).

Sem estresse
Dançar também ajuda a aliviar o estresse. De acordo com um estudo do Journal of Applied Gerontology, dançar enquanto acompanhamos o som da música é uma arma eficaz para se sentir mais relaxado.

Exercitando a mente
Um estudo publicado na New England Journal of Medicine apontou que dançar pode melhorar a memória e revelou que pessoas com Alzheimer são capazes de lembrar de fatos esquecidos quando voltam a dançar as músicas de quando eram jovens.

Dois pra lá, dois pra cá
Com a dança também melhora-se o equilíbrio. Um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro detectou uma melhoria de 50% do equilíbrio e uma redução nas quedas dos idosos que participaram de classes de dança, por meia hora, três vezes por semana.

E ai? Ficou convencido?
Venha fazer uma aula experimental.

01 mai 2016

Grupo de hip hop é destaque no Meeting HipHop School Festival

Festivais No Comments

O grupo de Hip Hop da Academia Cristina Cará conquistou o segundo lugar na 14ª edição do Meeting HipHop School Festival, campeonato de street dance, que ocorreu nos dias 29 e 30 de abril e 1º de maio em Valinhos, interior de São Paulo.

As bailarinas Leticia Akemi, Geovanna Pietra e Larissa Valias dançaram na última sexta-feira, dia 29, sob o olhar atento da professora e coreógrafa da Academia Cristina Cará Lavínia Gonçalves, e levaram o troféu na categoria Trio – Júnior. Entre os jurados, estavam Henri Camargo, Clécio de Souza e Aminata Crazy Style, da França.

Grupo de Hip Hop é notícia no Meon

Grupo de Hip Hop é notícia no Meon

O festival, que existe há 14 anos, é um dos mais importantes para a cena do hip hop e nesta edição somou mais de 800 dançarinos de vários estados. A ação tem organização de Ralph William, parceria com a prefeitura e apoio das secretarias de Cultura e Turismo e de Esportes e Lazer.